segunda-feira, 24 de junho de 2019

REFLEXÃO POLÍTICA DO DIA




 

Bolsonaro arma trincheira contra o Brasil


Um governo à imagem e semelhança de Jair Bolsonaro. É o que vem acontecendo com as atabalhoadas trocas pelo presidente dos seus auxiliares direitos. Ao configurar o ministério com um perfil mais identificado com seus métodos de governar, Bolsonaro vai se entrincheirando cada vez mais no repertório da sua ideologia. Não há como deixar de constatar que essa configuração resulta num governo subqualificado, mas não é o caso de subestimar o seu potencial para promover retrocessos e estragos na institucionalidade e na economia do país.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Vista de Xi Jinping à Coreia do Norte tem forte simbolismo geopolítico


Encontro ocorre dois dias antes da cúpula do G20



A República Popular Democrática da Coreia, chamada de  Coreia do Norte, voltou a estender o tapete vermelho à China. Xi Jinping foi recebido com aparato de Estado por Kim Jong-un - há 14 anos que Pyongyang não recebia um presidente chinês.

Filme "Deslembro" mostra como era o regime que torturava e matava



Em 'Deslembro', Flávia Castro conta história familiar e os sofrimentos impostos pela ditadura. O filme é uma ficção, mas tem fundo autobiográfico: a diretora experimentou o exílio com os pais durante infância e adolescência. 




O processo começou há dez anos, mas o novo filme de Flávia Castro, Deslembro, que estreia nesta quinta, 20, guarda ecos que ganharam nova relevância nos últimos meses. O cenário principal é o Brasil do ano de 1979, pós Anistia. Mas o filme começa na França, onde Joana (a estreia de Jeanne Boudier), sua mãe (Sara Antunes) e irmãos vivem exilados, depois que o Estado brasileiro sumiu com o pai da família, militante contra a ditadura. A volta do grupo ao Brasil, então, coincide com um retorno de Joana ao lugar onde nasceu, mas que, na verdade, nunca conheceu - e a resistência enorme que ela exerce é fruto da imagem de um país que, nas suas palavras, "torturava e matava".

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Moro novamente em apuros: quando o pedido é uma ordem


Num flagrante de vassalagem dos procuradores da Operação Lava Jato diante do então juiz Sérgio Moro, trecho inédito revelado da conversa travada no Telegram entre procuradores da República — desta feita entre Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima — evidencia que os fatos contradizem a fala do ministro na audiência desta quarta na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. A informação é do Blog de Reinaldo Azevedo, no Portal UOL.

  
Ou por outra, diz ele: a sua ação interferiu de maneira evidente até na escalação de procuradores para participar de audiência da Lava Jato. A revelação da conversa faz parte de uma apuração conjunta do site "The Intercept Brasil" com o blog de Reinaldo Azevedo e com o programa "O É da Coisa", da BandNews FM

terça-feira, 18 de junho de 2019

Cresce a desigualdade no país com renda dos mais pobres despencando


De 2014 a 2019, os 10% mais ricos da população elevaram de 49% para 52% a fatia da renda do trabalho, no Brasil, apesar da crise econômica vivida pelo país. Por outro lado, os 50% mais pobres, que antes da crise ficavam com 5,74% da renda do trabalho, viram esse percentual cair para apenas 3,5%, no primeiro trimestre, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV) divulgado nesta segunda-feira (17) pelo jornal El Pais Brasil.

Agência Brasil
Os 50% mais pobres, que antes da crise ficavam com 5,74% da renda do trabalho, viram esse percentual cair para apenas 3,5%, no primeiro trimestreOs 50% mais pobres, que antes da crise ficavam com 5,74% da renda do trabalho, viram esse percentual cair para apenas 3,5%, no primeiro trimestre
Segundo o levantamento, após o período de recessão, quando o Produto Interno Bruto (PIB) caiu cerca de 9%, entre 2014 e 2016, os 10% mais ricos já acumularam crescimento na renda de 3,3%, se tornando mais ricos que antes da crise. Ao mesmo tempo, os 50% mais pobres perderam 20% da renda no período pós-recessão, agravando o quadro de desigualdade.

domingo, 16 de junho de 2019

PROGRAMA TABIRA EM TEMPO N. 185




 RESUMO.
                   
DATA: 16\06\2019

FRASE DA SEMANA

No final o bem vencerá o mal, a verdade vencerá a mentira. Papa Francisco


REFLEXÃO 1 DA SEMANA
Não tenho provas mas tenho convicção de que as novas fases da Operação#vazajato do The Intercept vão mostrar: 1) A relação umbilical entre a operação do Moro/MP com a CIA e o Depto. de Imperial..ops..Justiça dos EUA; 2) O jogo combinado - o chamado "timing midiático"- com a grande mídia, principalmente a Globo e com setores da extrema direita internetica como MBL, Vem pra Rua e O Antagonista; 3) A articulação com a banda podre da P.F a serviço do tucanato desde há décadas; 4) o Interesse direto do Tucanato na operação; 5) O apoio de setores empresariais brasileiros vinculados ideologicamente ao ultraliberalismo, defensores das privatizações, terceirização irrestrita, fim das leis trabalhistas e reforma privatista da previdência; 6) a adesão ao bolsonarismo na reta final de 2018. Anotem aí, me cobrem depois.
Fonte: Facebook – Altair Freitas

REFLEXÃO 2 DA SEMANA

A (de)forma da Previdência, conforme o relatório da comissão especial, vai Rebaixar ainda mais a aposentadoria futura. Hoje, o cálculo da aposentadoria DESCARTA as 20 contribuições mais baixas, o que gera um teto de R$ 5.800,00 de aposentaria. Esse valor é recebido atualmente por MENOS DE 1% dos aposentados. Se a reforma for aprovada como está no relatório, a inclusão das 20 contribuições mais baixas no cálculo, vai diminuir sensivelmente o Teto Previdenciário, que já é recebido por pouca gente. Resumo: dizem que a reforma é para combater privilégios. Mentira! É para roubar mesmo os mais pobres. Acordem!
Fonte: Facebook – Altair Freitas

  
NO QUADRO O POVO PRECISA SABER COM ANTONIO DE DU VAMOS PERGUNTAR A ELE O QUE O POVO PRECISA SABER HOJE?


ATENÇÃO PARA ALGUMAS NOTÍCIAS DA SEMANA EM TABIRA E NO PAJEÚ

1. TABIRA PARTICIPA DA GRANDE GREVE NACIONAL DO DIA 14
Por Dedé Rodrigues
O movimento sindical de trabalhadores rurais e de professores de Tabira promoveu um ato no Sindicato dos Trabalhadores Rurais em apoio a greve geral ocorrida no dia 14 de  junho contra a reforma da previdência e os cortes na educação do Brasil. O ato foi convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sintepe e  Sinduprom e contou com a participação de entidades rurais da região, como Solidão e Santa Terezinha.  

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Adilson, presidente da CTB, avalia êxito da greve geral


O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, avaliou como extremamente positiva e exitosa a greve geral realizada nesta sexta-feira, 14 de junho, contra a proposta de reforma da Previdência do governo Bolsomoro.

Ouça o áudio do Portal da CTB:

Greve defende os trabalhadores e o país


Paralisação tem grande relevância para o cenário político do país.  

  
A greve geral deste dia 14 de junho é um acontecimento de grande importância. Ela surge como ação organizada das dez centrais sindicais do país, uma unidade histórica que agregou um conjunto importante de movimentos sociais. É uma resposta a Jair Bolsonaro, que se elegeu prometendo mundos e fundos, mas, como era previsto desde que surgiram as primeiras propostas do que seria o seu governo, levou o país para o descalabro. 

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Terceiro presidente do mesmo sindicato é assassinado no Pará



Todos os homicídios foram em Rio Maria, cidade conhecida como "A terra da morte anunciada".

Igor Carvalho - Brasil de Fato

  
Na tarde desta terça-feira (11), Carlos Cabral Pereira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Rio Maria, na região sudeste do Pará, foi assassinado. De acordo com testemunhas, dois homens em uma moto preta teriam disparado contra o ativista. Fontes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) confirmaram o homicídio.

Leia também:

terça-feira, 11 de junho de 2019

A Lava Jato nua e crua


"Com as revelações do site The Intercept, vem à tona a relação ilegal do ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro com os procuradores da Lava Jato, chefiados por Deltan Dallagnol".

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
  
A Operação Lava Jato, ao longo dos seus cinco anos de atuação, foi criticada por iminentes juristas e personalidades do próprio Poder Judiciário — além de integrantes dos poderes Legislativo e Executivo — por suas práticas marcadas pelo desrespeito ao Estado Democrático de Direito, sempre ressalvando a necessidade do combate rigoroso à corrupção ou a qualquer outra ilicitude. As forças democráticas em geral criticaram as afrontas ao devido processo legal e aos princípios basilares da Constituição e demais regulamentos da legalidade democrática. 

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Diálogos revelam colaboração proibida entre Moro e Dallagnol


O Portal Vermelho publica a íntegra da Quarta Parte das matéria do Intercept publicadas neste domingo que mostra diálogos entre o ministro da Justiça e ex-ministro Sergio Moro e o procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol. As conversas entre os dois ocorrerem ao longo de dois anos e revelam que Sergio Moro sugeriu trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão.

Fotos: Marcelo Camargo/Agência Brasil - Sérgio Lima/Poder360/Drive
  
Sergio Moro e Deltan Dallagnol trocaram mensagens de texto que revelam que o então juiz federal foi muito além do papel que lhe cabia quando julgou casos da Lava Jato. Em diversas conversas privadas, até agora inéditas, Moro sugeriu ao procurador que trocasse a ordem de fases da Lava Jato, cobrou agilidade em novas operações, deu conselhos estratégicos e pistas informais de investigação, antecipou ao menos uma decisão, criticou e sugeriu recursos ao Ministério Público e deu broncas em Dallagnol como se ele fosse um superior hierárquico dos procuradores e da Polícia Federal.

domingo, 9 de junho de 2019

PROGRAMA TABIRA EM TEMPO N. 184




 RESUMO.
                   
DATA: 09\06\2019

REFLEXÃO DA SEMANA

Cai mais um mito: a grande maioria do povo é contra a flexibilização da posse e porte de armas: 61% contra a posse e 73% contra o porte. Portanto, o decreto imposto pelo presidente viola a consciência e a vontade da maioria da nação. Um governo que quer privatizar tudo, inclusive a aposentadoria, que corta verbas da educação, cultura e habitação - vem aí o "meu aluguel, minha vida", por exemplo - precisa atender aos interesses dos seus apoiadores de campanha para tentar permanecer governando. Bom dia filhos da pátria.

Fonte: Facebook – Altair Freitas

Busco sempre ser bastante cuidadoso para emitir opinião sobre certos assuntos. Fico bestificado com a rapidez com que uma parte da galera adota posições muito bem definidas, consolidadas, com cinco minutos de leitura de jornais. Deve ser algum defeito de funcionamento no meu cérebo. Santo defeito! Vejam o caso Neymar: o mundo se divide entre quem o taxa de estuprador e quem acha que a moça em questão é uma puta aproveitadora. A acusação de estupro, óbvio, é profundamente séria e cabe à polícia investigar e arrolar PROVAS, e não convicções, sobre o crime que ele pode ter cometido. Comprovado o estupro, cadeia no sujeito, nos termos da lei, no caso, da lei francesa. Isso é uma coisa. Outra coisa é o grau de burrice que esse rapaz detém. Não aquela burrice por ausência de inteligência, mas por ausência de bom senso, orientação adequada - a começar de Neymar pai - e formação intelectual básica minimamente humanista, o que degenera em arrogância, petulância e aquela sensação estilo "sou rico, faço o que quero". E gente assim geralmente acaba cometendo barbaridades contra si e contra o próximo. Neymar vai se transformando num ser lastimável.
Fonte: Facebook – Altair Freitas

Sob o manto da "liberdade individual", o atual governo estabelece, na prática, uma política de genocídio. Armar ainda mais os indivíduos, deixar ao critério individual se cumpre ou não as principais normas do trânsito, liberar 197 agrotóxicos para uso do agronegócio, querer reforma da previdência propondo poupança privada para que ninguém se aposente no futuro, flexibilizar ainda mais as leis trabalhistas, autorizar as polícias a matar ainda mais nas periferias , etc. E tudo isso sob o manto de defesa da família e dos valores cristãos. Pobre Jesus, que não tem nada com isso!
Fonte: Facebook – Altair Freitas

FRASE 1 DA SEMANA
"A direita não quer que as pessoas pensem". Frase do pedagogo norte-americano Henry Giroux. Ele defende que todas as disciplinas incorporem o pensamento crítico para promover o combate a ideologias extremistas.


NO QUADRO QUEBRANDO O TABU COM O PROF. JOHW VAMOS PERGUNTAR A ELE SOBRE  A IMPORTÂNCIA DAS CIÊNCIAS HUMANAS NA EDUCAÇÃO DO CIDADÃO. 

NO QUADRO O POVO PRECISA SABER COM ANTONIO DE DU VAMOS PERGUNTAR A ELE O QUE O POVO PRECISA SABER HOJE?


ATENÇÃO PARA ALGUMAS NOTÍCIAS DA SEMANA EM TABIRA E NO PAJEÚ

sábado, 8 de junho de 2019

Cresce nas redes sociais a campanha "Que Reforma É Essa?"


Lançada nesta semana, a campanha “Que Reforma É Essa?“ vem crescendo a cada dia nas redes sociais e ganhando apoio dos brasileiros. A campanha mostra os pontos negativos da proposta de emenda à Constituição que aniquila a aposentadoria dos trabalhadores.

Haroldo Lima: A união do povo contra Bolsonaro já começou


Em sua vídeocoluna no Nocaute, Haroldo Lima diz que se os ricos que ainda não perderam nada com Bolsonaro já não confiam nesse governo, o que dirá o povo? A união do povo contra Bolsonaro já começou. Dia 14 de junho as centrais sindicais e diversas outras organizações vão parar o país contra a reforma da Previdência.



  • IMPRIMIR

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Flávio Dino e Luciana Santos comentam visita a Lula


Por Osvaldo Bertolino

Foto: Ricardo Stuckert
Flávio Dino e Luciana Santos estiveram com o ex-presidente Lula, em CuritibaFlávio Dino e Luciana Santos estiveram com o ex-presidente Lula, em Curitiba
Em visita a Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Polícia Federal em Curitiba, o governador do Maranhão Flávio Dino e a presidenta do PCdoB, Luciana Santos — também vice-governadora do estado de Pernambuco  debateram com o ex-presidenta a conjuntura nacional, além de manifestarem solidariedade à sua condição de vítima de um processo judicial injusto. 

terça-feira, 4 de junho de 2019

PCdoB: greve geral de 14 de junho será um protesto de todo o povo


  
Para os comunistas o dia 14 de junho se soma ao ciclo de mobilizações iniciado em defesa dos direitos do povo ameaçados pelo governo de Jair Bolsonaro e que fez emergir a “a força poderosa da mobilização popular” como fator novo do cenário político do país. Deste modo, é necessário o empenho e mobilização de todas a forças para assegurar uma grande vitória da greve geral. 

Leia a íntegra do documento:

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Ato por liberdade de Lula teve carta do ex-presidente


  
De acordo com a agência de notícias do Partido dos Trabalhadores, com os punhos cerrados para o alto, o rapper Thaíde relembrou daquele “tempo bom” iniciado por um operário que ousou chegar à Presidência em 2003. A banda rock Francisco, El Hombre pareceu falar de um tal de Luiz Inácio ao cantar que, “apesar de não ser pedra, é preciso endurecer” diante das tragédias que acompanham tantos outros Franciscos e Luízes que tiveram os seus sonhos desmoronados, diz a agência.

Folha de S. Paulo: Os herdeiros de Prestes, Brizola e Jango no PCdoB


Em matéria intulada "Herdeiros da esquerda pregam frente unida contra Bolsonaro", com a apresentação dizendo que "filho de Jango e netos de Prestes e Brizola atuam agora na direção do PCdoB", o texto fala da nova realidade do Partido com a incorporação do Partido Pátria Live (PPL). 




O texto inicia falando do século passado, quando três gaúchos despontaram como líderes nacionais de esquerda à frente de movimentos que marcaram a história do país: Luiz Carlos Prestes (1898-1990), João Goulart (1919-1976) e Leonel Brizola (1922-2004). Segundo a Folha, eles "foram admirados na mesma medida que combatidos".

domingo, 2 de junho de 2019

PROGRAMA TABIRA EM TEMPO N. 183



 RESUMO.
                   
DATA: 02\06\2019

REFLEXÃO DA QUINZENA
Que ninguém se engane: as manifestações bolsonárias de domingo (26\05) têm claro sentido golpista. Servirão para medir o nível de apoio para tentar emparedar o congresso, o STF e tentar arrastar ao menos parte das forças armadas para uma aventura escabrosa. Espero que sejam um traque, um fiasco.
Altair Freitas

PENSAMENTO DA QUINZENA
“Temos que trabalhar uma espécie de cidadania virtual. Não posso admitir que 60 milhões de pessoas achem natural compartilhar fakes news. Fui parlamentar 15 anos e não posso acreditar que nos transformamos num país de monstros”.
Manuela Dávila – PC do 

FRASE 1 DA QUINZENA
“Loucura é continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes.”
 Albert Einstein

FRASE 2 DA QUINZENA
 “Se o ministro não quis ouvir os estudantes na comissão, ele vai ter que ouvir nas ruas”.
Professora Marcivânia - Deputada (PCdoB-AP).

NO QUADRO QUEBRANDO O TABU COM O PROF. JOHW VAMOS PERGUNTAR A ELE SOBRE A IMPORTÂNCIA DO TEMA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE DESSE ANO DE POLÍTICAS PÚBLICAS. 

ATENÇÃO PARA ALGUMAS NOTÍCIAS DA SEMANA EM TABIRA E NO PAJEÚ

Durante a cerimônia de formatura do 1º Curso de Formação e Aperfeiçoamento da Guarda Municipal, que aconteceu na noite dessa sexta-feira, 31, o prefeito Sebastião Dias aproveitou para anunciar novas aquisições para Guarda.
O prefeito autorizou a secretaria de Administração a iniciar o procedimento para execução de novo certame para o preenchimento dos cargos vagos de Guarda Municipal. Fonte: Blog do Povo

Jandira Feghali faz avaliação do governo Bolsonaro

Jandira Feghali faz avaliação do governo Bolsonaro

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) exerce o sétimo mandato e conversa com Myrian Clark. Jandira também conta o porquê de a oposição ser contra a "reforma" da Previdência, contra o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro e contra a MP do Saneamento Básico.

sábado, 1 de junho de 2019

O BRASIL TEM 28 MILHÕES DE DESEMPREGADOS E SUBOCUPADOS, DIZ IBGE



Brasil bate recorde na taxa de subutilização da força de trabalho: são 28 milhões entre desempregados e que sobrevivem de fazer bico.
Foto: Guilherme Balza
  
O governo Bolsonaro diz comemorar a crescimento do emprego com carteira assinada, após quatro anos em queda. O registro é resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (31) pelo IBGE.

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Estudantes realizam protestos vitoriosos no 30m em defesa da Educação

    Após 15 dias da primeira manifestação, milhares de estudantes voltam às ruas em todo o país em segundo ato em defesa da educação. Salvador e Distrito Federal foram as capitais que abriram as manifestações desta quinta-feira (30). No fim da tarde, milhares de manifestantes fecharam o 30m de protestos nas capitais do Rio de Janeiro e de São Paulo. Portal Vermelho 
Em São Paulo, no Largo da Batata uma multidão se fez presente em protesto contra os cortes na Educação.Em São Paulo, no Largo da Batata uma multidão se fez presente em protesto contra os cortes na Educação.
Esse foi o segundo ato em defesa da Educação neste mês, o primeiro foi há 15 dias, 15 de maio e levou milhões às ruas em todo o Brasil em defesa da Educação contra o corte de verbas de R$ 7 bilhões na Educação promovidos pelo governo Bolsonaro.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

REFLEXÃO POLÍTICA DO DIA


Radiografia dos massacres no Amazonas

Ninguém de bom senso nega que a criminalidade atingiu proporções inaceitáveis no Brasil. Não se pode ignorar, também, que essa situação exige pulso firme e medidas urgentes. E isso passa pelo Estado de Direito, com instituições capazes de impor a sua presença e coibir a marginalidade. A violação do arcabouço da legalidade abre caminho para a aceitação de regras que florescem no submundo da sociedade. E há várias formas de se fazer isso, inclusive em nome de uma suposta legalidade para combater o crime. Portal  Vermelho - 28/05/2019

terça-feira, 28 de maio de 2019

Flávio Dino: Três tarefas para tirar a esquerda da defensiva

Por André Cintra

Ao lado dos ex-ministros Fernando Haddad e Celso Amorim, governador do Maranhão fala na principal mesa do 5º Salão do Livro PolíticoAo lado dos ex-ministros Fernando Haddad e Celso Amorim, governador do Maranhão fala na principal mesa do 5º Salão do Livro Político
Sob o tema “Governo Bolsonaro – Como o Brasil Pode Superar Essa Encruzilhada?”, a mesa com a presença do governador maranhense incluiu os ex-ministros Fernando Haddad e Celso Amorim, do PT, além da deputada estadual Erica Malunguinho (PSOL-SP). O discurso de Dino, de 25 minutos, foi um dos mais aplaudidos pelo público de cerca de 800 pessoas que lotaram o Tuca (Teatro da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), na região de Perdizes. 

segunda-feira, 27 de maio de 2019

NOS 70 ANOS DE TABIRA PROFESSORES E ALUNOS RESGATARAM PARTE DA HISTÓRIA DAS NOSSAS ESCOLAS



Por Dedé Rodrigues
Nas  comemorações dos 70 anos de Emancipação Política de Tabira, as equipes gestoras, professores e alunos das escolas do município apresentaram um resgate da história de cada escola. Desde instrumentos antigos,  como a palmatória, projetos  e equipamentos modernos de educação foram apresentados nos stands ao lado da Igreja Matriz.  Houve, no caso da Escola Arnaldo Alves, além do resgate da história da gestão, também o resgate da história das gestões do Grêmio Estudantil, pioneiro no Pajeú. Conforme a diretora Solange Morato, “temos muitas surpresas interessantes retirada do baú da nossa historia”.  Essa rica apresentação precisa ser guardada pelas escolas para fazer parte de um livro que deve ser escrito  com a nossa história, pelo menos é isso que eu pretendo.  Veja abaixo as fotos dos professores das escolas de Tabira.

TABIRA COMEMORA 70 ANOS EM GRANDE ESTILO



Por Dedé Rodrigues

Tabira acaba de comemorar 70 anos de emancipação política. A riqueza de apresentações culturais só serão melhor contadas em um livro que possa descrever essas comemorações em detalhes.  No período de 20 a 27 de maio muitas apresentações foram vivenciadas que serão resumidas nessa matéria em homenagem a nossa querida cidade. Veja algumas fotos nossa e outras retiradas do Blog do Povo da Prefeitura. 

REFLEXÃO POLÍTICA DO DIA


A democracia, a agenda econômica e a balbúrdia política

As controvérsias no campo que apoia o governo Bolsonaro são uma clara demonstração das causas que corroem a sua sustentação política. Em cinco meses, ele conseguiu a façanha de desagradar mais do que agradar aos seus aliados de campanha. Óbvio, é preciso considerar que boa parte da base que sustentou a sua candidatura, sobretudo no segundo turno, o fez por razões conjunturais. Havia um clima de pressão política e uma atmosfera criada pelos ventos do impeachment golpista da presidenta Dilma Rousseff de 2016 que favoreceram a sua vitória.

Flávio Dino
: Manifestações vão piorar a governabilidade de Bolsonaro


 Ao comentar as manifestações de apoiadores de Bolsonaro, o governador maranhense destacou que o isolamento do presidente em “guetos ideológicos” e a hostilidade contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal que os atos deste domingo expressaram aumentarão as dificuldades do governo.

Foto: Mariana Franco Ramos/Grupo Folha
 Bolsonaro se isola mais Bolsonaro se isola mais
O governador do Maranhão, Flávio Dino, comentou através do Twitter, as manifestações em apoio à Bolsonaro ocorridas neste domingo (26). Para Dino, os atos promovidos pelos setores de extrema direita são um “gesto defensivo , típico de quem não está conseguindo impor a sua agenda”. Para ele, o governabilidade de Bolsonaro deve ficar pior do que já está. “A governabilidade vai piorar, pois quem governa não pode se refugiar em guetos ideológicos, a não ser em último caso. Tampouco pode promover gestos de hostilidade à maioria do Congresso Nacional e até ao Supremo”, declarou o governador maranhense.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Paulo Guedes achincalha o sentimento nacional de civis e militares


"A blasfêmia do ministro Paulo Guedes fere tradições de luta e dignidade".

Por Haroldo Lima*

Foto: Marcos Corrêa/Abr
 Paulo Guedes, em Dallas (EUA), ao anunciar a pretenção de vender estatais brasileiras a preços aviltantes Paulo Guedes, em Dallas (EUA), ao anunciar a pretenção de vender estatais brasileiras a preços aviltantes
A traição no Brasil aparenta estar tão naturalizada que vendilhões da Pátria se sentem à vontade para anunciar em auditório estrangeiro venda de bens estratégicos brasileiros como se fosse uma liquidação. Foi o que fez no dia 17 deste mês de maio Paulo Guedes, Ministro de Economia do Brasil, durante a viagem com Bolsonaro à cidade americana de Dallas. Em tom debochado, de quem anunciava pechinchas no país que ele tratava como se fosse uma quitanda de sua propriedade, entre outras coisas disse o Paulo Guedes: